Compartilhar

Conheça as Blue Zones: comunidades referência em longevidade!

Imagine chegar aos 100 anos de idade, mas não apenas atingir esse número como, também, ser um centenário ativo, sem doenças crônicas e saudável. Saiba como!

Imagine chegar aos 100 anos de idade, mas não apenas atingir esse número como, também, ser um centenário ativo, sem doenças crônicas e saudável.

Sim, é possível e mais comum que você imagina. Em regiões denominadas Blue Zones, os moradores chamam a atenção por viverem mais e melhor, podendo chegar aos 100 anos ou mais sem problemas graves. 

Ah! E nas Blue Zones não existem remédios milagrosos ou receitas imperdíveis, são os hábitos simples e saudáveis que proporcionam a longevidade. Quer descobrir quais hábitos são esses? Continue a leitura!  

Blue Zones: a busca pela longevidade  

Em uma rápida busca na internet é possível encontrar os mais diversos mitos, promessas e receitas sobre como conquistar a longevidade. Mas o que as Blue Zones nos ensinam é que são os hábitos saudáveis os verdadeiros percursores de uma vida mais longa e melhor.

Pesquisadores que se dedicaram a estudar as regiões, revelaram que só 20% da longevidade nas Blue Zones é influenciada pela genética. Os outros 80% dependem do estilo de vida e do ambiente onde a pessoa vive.  

Onde estão localizadas as Blue Zones?  

  • Nùoro, Sardenha: vilarejo montanhoso com a maior concentração de homens centenários no mundo;
  • Península de Nicoya, Costa Rica: uma das menores taxas de mortalidade na meia idade;
  • Vila de Lomo Linda, Estados Unidos: Adventistas do Sétimo Dia que vivem 10 anos a mais que os outros americanos;
  • Icária, Ilha Grega: uma das taxas mais baixas de mortalidade na meia idade;
  • Okinawa, Japão: um dos locais em que as mulheres mais vivem no mundo.  

8 segredos dos moradores das Blue Zones revelados 

Os estudos sobre as Blue Zones mostram que quando entendemos o que essas comunidades têm em comum, podemos finalmente descobrir o segredo que leva os seus moradores à longevidade. 

Abaixo, nós revelamos alguns deles para você. Veja o que você pode colocar em prática e aumentar a sua qualidade de vida.  

1) Xô, estresse!  

Por ter um estilo de vida bem menos corrido e agitado que os das grandes cidades, os moradores das Blue Zones conseguem diminuir a taxa de cortisol (hormônio do estresse) por meio de hábitos diários, como tirar um cochilo todos os dias e reservar um dia da semana para se dedicarem ao convívio social ou atividades religiosas.  

2) Alimentação natural  

Mais de 90% do cardápio dos moradores das Blue Zones é composto por frutas, vegetais, cereais, legumes, oleaginosas e sementes. O consumo de carne é restrito nessas regiões.

3) Cada um com seu propósito 

Outro ponto em comum entre os habitantes das comunidades é que cada um possui um propósito de vida, algo que faz com que eles se levantem todas as manhãs.  

4) Espiritualidade em foco 

Alguns estudos defendem que a fé contribui para que as pessoas tenham mais saúde e, nas regiões das Blue Zones, isso é levado a sério. Grande parte dos moradores praticam algum tipo de religião e exercitam a sua espiritualidade diariamente.  

5) Alimentação sem excessos  

Sentir-se cheio após uma refeição certamente não é um hábito desses moradores. Eles praticam o hábito de não ultrapassar o limite, se alimentando apenas do que é necessário para alcançar a saciedade. Para eles, a refeição deve causar satisfação e não estufamento.  

6) Muito movimento 

Nas Blue Zones, para chegar ao equilíbrio é preciso manter-se em movimento. Além de exercícios moderados, os habitantes procuram sempre se movimentar ao longo do dia, seja caminhando ou andando de bicicleta.  

7) Pertencem a grupos com hábitos saudáveis 

Algumas pesquisas ao redor do mundo defendem que quando fazemos parte de grupos de pessoas com interesse em hábitos saudáveis, todos passam a se motivar a comer bem, a não fumar e a praticar exercícios.  

8) Convívio social  

Para os habitantes das Blue Zones, família e boa convivência são pilares muito importantes. Não à toa, eles reservam dias durante a semana para se dedicar exclusivamente ao senso de comunidade.  

Natureza x qualidade de vida: qual a relação? 

Há outro ponto em comum das Blue Zones, além dos citados acima: todas as regiões estão rodeadas pela natureza.

A presença do verde não é apenas uma curiosidade ou coincidência. As pessoas que mantém uma conexão maior com o meio ambiente conseguem maiores benefícios para a saúde. 

Nas cidades grandes, onde não é possível estar em uma floresta o tempo todo, se conectar por 15 minutos com o natural, seja em um parque, bosque ou praia já é suficiente para o corpo.

Outras opções para manter o verde mais próximo no dia a dia é colocar uma planta na mesa de trabalho, explorar o bairro à pé ou de bicicleta, deixar a casa mais verde com espécies de vegetais e procurar por parques e bosques ao longo da semana.  


Comentários