Compartilhar

Os 6 benefícios da meditação para o corpo e mente

Os benefícios da meditação, nos últimos anos, ganharam a atenção — e o coração — de muitas pessoas. E não é para pouco: as vantagens da prática foram objeto de estudo de diferentes universidades ao redor do mundo.

Tendo como um dos principais objetivos o maior reconhecimento das nossas sensações, emoções e impulsos, a meditação tem impacto significativo sobre a mente e o corpo. Quer descobrir quais são? Continue lendo este post!  

Benefícios da meditação: o que dizem os estudos?  

Alvo de centenas de estudiosos, a meditação protagonizou as mais diversas pesquisas nos últimos anos que revelaram os seus efeitos prolongados no cérebro, no sistema imunológico, na prevenção e combate à depressão e ansiedade, além do controle da pressão arterial.  

A Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, revisou 47 pesquisas que relacionam meditação e saúde mental, chegando à conclusão que um dos benefícios da meditação é ajudar em casos de ansiedade, depressão e dor. Uma das explicações é que o ansioso está sempre no futuro, tentando solucionar problemas que ainda não existem.

Como a meditação é uma forma de se colocar no aqui e agora, a prática ajuda a tirar a mente das ocupações do futuro e focar no presente.  

Já outro estudo, realizado pela Universidade Tecnológica de Michigan, também dos Estados Unidos, descobriu que apenas uma sessão de uma hora de prática pode ter benefícios cardiovasculares e psicológicos. A pesquisa utilizou 14 participantes que, ao fim do estudo, mostraram menor frequência cardíaca.  

6 benefícios da meditação 

Ajuda a aliviar sintomas da ansiedade 

Por estimular o foco no presente e na respiração, a meditação consegue impedir devaneios que geram crises ansiosas. A prática regular ajuda a pensar de forma mais racional e a encarar os problemas sem julgamentos. 

Controle do estresse 

Um dos benefícios da meditação mais reconhecido, o controle do estresse, acontece porque o método consegue reduzir os níveis de cortisol, hormônio do estresse. Além disso, também melhora a comunicação entre as áreas cerebrais e a nossa capacidade de lidar com adversidades.  

Aumento da concentração 

Como a meditação exige que a gente foque no presente, preste atenção em nossas sensações, na respiração e no nosso corpo, a nossa concentração é trabalhada de uma forma muito mais eficiente. Isso vai refletir, também, nas nossas atividades diárias e produtividade.  

Menor risco de doenças cardiovasculares 

A Associação Americana do Coração concluiu, após acompanhar um grupo de pacientes de 59 anos de idade ao longo de 9 anos, que a meditação pode reduzir em 47% as chances de ataque cardíaco e infarto em adultos.  

Manutenção do peso 

Muitas pessoas, principalmente em quadros de estresse e ansiedade, tendem a ver a comida como uma “recompensa”, o que pode levar ao sobrepeso, diabetes e obesidade. A meditação permite um controle mais efetivo dos desejos, reduzindo as reações impulsivas.  

Insônia 

Um dos principais benefícios da meditação é o combate à insônia. Isso porque o método ajuda a diminuir os pensamentos negativos, o estresse e a ansiedade no dia a dia, deixando a pessoa mais relaxada e propícia a uma boa noite de sono.  

Saiba como meditar em casa

Gostou de saber sobre os benefícios da meditação? Agora, experimente a prática na sua casa com as dicas a seguir.  

Escolha o lugar certo: definir um ambiente para fazer a meditação é muito importante, pois você precisará de um cantinho tranquilo e sem perturbações. Para deixar ainda melhor, aposte em velas aromáticas, música ambiente e almofadas para criar uma atmosfera de bem-estar. 

Determine um horário: para garantir os benefícios da meditação, os especialistas aconselham a praticá-la sempre no mesmo horário, de preferência na parte da manhã — mas, claro, você pode definir o horário da forma que quiser.  

Aposte nos aplicativos: hoje em dia, as lojas de aplicativos dos smartphones estão lotadas de opções com aulas e exercícios de meditação. Escolha aquele que mais tem a ver com você e comece a praticar.  

No seu tempo: para não desistir fácil, não se preocupe com o tempo. É normal que, no começo, principalmente se você for uma pessoa ansiosa, você não consiga praticar por muito tempo. Mas tudo bem! Comece fazendo por 5 minutos e vá aumentando gradativamente.  

Compartilhar

Comentários