Compartilhar

Tratamento para Burnout: tudo o que você precisa saber!

Exaustão, irritabilidade, cansaço excessivo e estresse: alguns dos principais sintomas da Burnout. Sofre com algum deles? Descubra como reverter a doença!

“Síndrome de Burnout tem cura?”. Muitas pessoas já se fizeram essa pergunta, principalmente aquelas diagnosticadas com o problema e não é de se espantar: a Síndrome de Burnout tem ganhado cada vez mais destaque e diagnósticos.

Nos tempos modernos, a população passou a se dedicar a jornadas mais longas e reservar um tempo insuficiente para o descanso, lazer e convívio familiar o que, por sua vez, leva a uma série de malefícios, como dores no corpo, fadiga excessiva, mal estar mental, problemas interpessoais, além, claro, da Síndrome de Burnout.

A boa notícia já adiantamos no começo deste artigo: sim, a Síndrome de Burnout tem cura e tratamento. Para descobrir tudo sobre o assunto, continue lendo.  

Síndrome de Burnout: o que é e quem pode ter a doença? 

Antes de falarmos sobre o tratamento para Burnout, precisamos entender o que é a doença e quem são as pessoas mais propensas a desenvolvê-la. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a Síndrome de Burnout, ou Síndrome do Esgotamento Profissional, é um distúrbio psíquico caracterizado pela exaustão extrema e tensão emocional relacionados ao trabalho.

Normalmente, o seu diagnóstico é mais comum em profissionais que trabalham sob pressão, com carga grande de responsabilidades e com condições de trabalhos desgastantes, mas pode ocorrer em qualquer profissional.  

Confira a lista de profissionais mais suscetíveis a ter Síndrome de Burnout:  

  • profissionais de saúde;
  • profissionais de comunicação; 
  • professores; 
  • policiais; 
  • bombeiros; 
  • agentes penitenciários; 
  • bancários; 
  • executivos;
  • advogados;
  • assistentes sociais.

Burnout: tratamento para driblar a doença e aliviar sintomas  

São três caminhos possíveis para se livrar da Síndrome de Burnout: tratamento natural, tratamento farmacêutico e tratamento psicológico. Os três, no entanto, não funcionam sozinhos e devem andar de mãos dadas durante toda a abordagem do paciente.  

Síndrome de Burnout: tratamento psicológico  

No primeiro sinal de sintomas e de exaustão, o indivíduo deve procurar por um psicólogo ou psiquiatra. O profissional vai ajudar o paciente a traçar caminhos para combater o estresse.

Além disso, a terapia vai ajudá-lo a compreender melhor a si mesmo e o momento que está passando. O acompanhamento por um profissional é de extrema necessidade e deve perdurar durante todo o processo.  

Síndrome de Burnout: tratamento natural 

Após a consulta com o profissional, é provável que ele recomende algumas estratégias para aliviar os sintomas e o quadro psicológico, tais como:

  • reorganizar o trabalho;
  • aumentar o convívio com amigos;
  • fazer atividades relaxantes;
  • praticar exercício físico regularmente;
  • reservar um tempo maior para o descanso e para o lazer;
  • definir um hobbie durante a semana;
  • buscar transformar suas atividades diárias no trabalho;
  • e outros.  

Síndrome de burnout: tratamento farmacêutico 

Se necessário, o psicólogo ou psiquiatra pode receitar remédios para ajudar a aliviar os sintomas, principalmente no primeiro momento do tratamento que tende a ser o mais difícil para o indivíduo. 

Como prevenir a Síndrome de Burnout?  

Já ouviu aquela frase que o melhor tratamento é a prevenção? Então, ela também vale para este caso! Há diferentes formas de prevenir a Síndrome de Burnout com pequenas mudanças de hábitos durante a sua semana. Confira algumas abaixo!  

1. Faça uma lista de tarefas

Monte uma lista de tarefas a curto prazo para realizar no trabalho durante o dia: isso vai te ajudar a programar melhor o seu dia e aumentar a sensação de motivação.  

2. Valorize as pequenas conquistas

Não são apenas promoções que merecem ser comemoradas. Se você conseguiu concluir uma tarefa antes do tempo ou teve uma ideia nova, comemore! 

3. Reorganize sua rotina

Busque reorganizar a sua rotina incluindo horários para descanso, distrações, refeições. Ter a rotina anotada no começo do dia é uma das mais eficientes formas de organização. Se incluso os horários para descanso e distração, é mais provável que a produtividade aumente.  

4. Aposte no método Pomodoro

A técnica consistir em trabalhar durante um bloco de 1 hora e descansar 15 minutos, assim sucessivamente até o final do dia.  

5. Faça atividade física regularmente

Os exercícios físicos são tão importantes para o tratamento de Burnout quanto o atendimento psicológico. Eles ajudam a liberar hormônios que promovem sensação de felicidade e bem-estar.  

6. Priorize a sua rotina de sono

Uma das coisas que mais sofre interferência do estresse é o sono. Por isso, priorizar a sua rotina de sono investindo em massagens, óleos essenciais, velas aromáticas e uma higiene do sono podem ajudar a melhorar o quadro.  

7. Esqueça a culpa

Momentos de falta de criatividade, improdutividade e cansaço são comuns em todo mundo. Não se culpe!  

Agora que você sabe tudo sobre a Síndrome de Burnout, compartilhe esse post em suas redes sociais para que mais pessoas conheçam sobre ela e saibam como preveni-la!


Comentários